martedì 29 maggio 2012

lunedì 28 maggio 2012

domenica 27 maggio 2012

sabato 26 maggio 2012

domenica 20 maggio 2012

sabato 19 maggio 2012

giovedì 17 maggio 2012

meu irmao me escreveu faz tempo.........



fofa e redonda segura minha mao
sua mente criança pensa
principe no cavalo branco me rapte
meu irmao nao me beija

um cavaleiro de alma escura
deixou-he a boneca de porcelana
e sumiu na densa bruma

rei azteca levou-a distante
dedicou-se às arte da pintura
disseminou cultura esbanjou talento

sua mao na minha perna me falta
de longe envio-lhe beijos
que nao lhe dou
nao mais fofa e redonda boneca
agora é nobre senhora romana

insiste ser irma finjo indiferença
somos almas identicas e isso basta

algum tempo depois...




SAUDADES ENORMES DELE

mercoledì 16 maggio 2012

giovedì 10 maggio 2012

EU VI - 2003 - iosif landau

aniversario de meu pai: 1892-1978
Bucarest - anos 30



Dignidade

Homenagem ao meu pai, o velho Louis

Lembro-me de muito pouco
parei de sonhar?
Sei que a noite me amedrontava
ele do meu lado
vigiava em silêncio
não era de muitas palavras
transmitia segurança
nao importa se usava pince-nez
e gravata borboleta
foi o condutor da minha alma,
vigia da transição à adolescência
astuto corajoso criativo
dirigiu o destino da família
trouxe-nos ao porto seguro
desmentiu a crença de que
dinheiro aniquila generosidade
pecou por excesso dela
criou a lenda da fortuna inesgotável
perdoei-lhe a inofensiva vaidade
no País do Futuro foi depenado
acreditava na lisura do aperto de mão

não envergou na solidão da viuvez,
nem com saudade da filha desterrada
aceitou vida espartana
por vezes sucumbia às lembranças
tirava o lenço do bolso
e enxugava uma lágrima
encantava os netos com relatos
de luxo e riqueza e então sorria.

Sem aviso sem muitas palavras
foi aos céus com dignidade.

amor filial
Pouco me recordo da infância
nem de um simples enjôo dor de dente
joelhos esfolados amigdalite.
Carrego este peso insuportável
não consigo colocá-lo no chão
sentar-me em cima respirar aliviado.
O homem na foto é você
elegante calmo seguro um tanto severo.
Meu olhar como um rifle antiquado atira.
O recuo da arma é violento
a dor leva-me de volta à infância
o amor que sinto chegou tardio.

lunedì 7 maggio 2012

sabato 5 maggio 2012

saudades de minha mae -

Hélène Landau - 1900 - 1972
Bucarest - anos 20

Rio de janeiro - 1942

Rio - 1957


SANTA - Poema do Livro EU VI - 2003 de Iosif Landau

estranho eu pensar em você agora,
que partiu quando eu estava longe
voltei para te enterrar
e não senti remorso
por não te rever ainda em vida,

estranho eu pensar em você agora,
quando meu fim se aproxima
e eu nunca ter sentido saudades suas
em toda a minha vida,

estranho eu pensar em você agora
e na minha infância
e você tão linda e cheia de vida
não saía do meu lado,

estranho eu pensar em você agora
e eu calvo, barrigudo, cansado,
ainda me vigiava, olhar atento
sua eterna criança,

estranho eu pensar em você agora,
quando já envelhecida e tão generosa
aprendeu a amar aquela mulher
que roubou seu garoto idolatrado,

estranho eu pensar em você agora,
que por vezes rechaçada,
tão pouco compreendida
por quem vivia ao seu lado
apenas sorria, sem paciência,

estranho eu pensar em você agora,
você que sonhava através da existência
e comprava fantasias
nas cartomantes e falsas ciganas,

estranho eu pensar em você agora,
você que escapava dos pesadelos
com sonhos emprestados das drogas
escondidas na bolsa vigiada
com tanta ferocidade,

estranho eu pensar em você agora

venerdì 4 maggio 2012

mercoledì 2 maggio 2012

martedì 1 maggio 2012