mercoledì 31 luglio 2013

um menino de seis anos

um garoto de uns seis anos, meu neto Marco, sua inata solidariedade -
 agora conto: fui a Roma visitar minha familia, passado umas semanas me deu uma dor mto forte.Medicos.Raios X. Pedra nos rins. Recomendacao, beber litros de agua por dia para ver se a pedra ia embora sem recorrer a operacao ou Litotricia...
Assim que sentada ou andando e bebendo agua ate nao poder mais e logico, pipi, pipi, mil vezes. Uma tortura, mas ali estava  Marco me ajudando com sua maozinha para ir ao  banheiro e me esperando com outro copo de agua na mao. E ele seguiu assim durante mais ou menos um mes. Tinha que esperar resultados antes de voltar ao Mexico.
Como poder esquecer esta grande ajuda, mais moral, que fisica deste garoto de seis anos com sua enorme sensibilidade e amor?
Agora e todo um homem e continua me levando pela mao!!!!
como agradecer?
bebendo e bebendo:))

 
so que agora
em vez de agua
vou beber um grande
copo de vinho
tinto
a sua saude!
 

martedì 30 luglio 2013

a professora:)

por nao ser como professora iguais a todas, isto e, daquelas que estao sentadas numa mesa mais em alto que as cadeiras dos
alunos. Me sentava no meio deles ou numa cadeira, ou no chao, se eles estivessm sentados ali, enfim no meio deles sentindo e dando calor!
por nao acreditar no ensino da pintura ( fui chamada a Universidade Veracruzana - Xalapa, para dar aulas na Faculdade de Arte) coisa impossivel, de ensinar , somente algumas tecnicas, como eu fui autodidacta, menos acreditava no ensino da Pintura
.Portanto  em vez de ensinar pintura, ensinei-lhes a ser "pessoas".
 Mas devido a certas obrigacoes algo tratei de ensinar, por exemplo, poder ver realmente um corpo  e coloca-lo no espaco para depois poder Visualizar  ( ja sem o modelo adiante) o corpo no papel, ou tela ou o que fosse. Claro que para isto, precisei de um modelo nu, de verdade.

Escandalo!!! o primeiro:)
Continuei. Lhes disse que nao adianta eles aprenderam as regras das cores,( cor primaria, cor secundaria, etc) que se eles nao "sentiam" as cores dentro de eles, nao servia nenhuma regra ( alias nunca acreditei e nao gosto de regras nem de leis).
Ao primero escandalo -( porque sim consegui um modelo) seguiu outro. Este atelier aonde se presume que dava aulas, vinha uma  senhora  esposa de um politico. Horror: um dia ela veio acompanhada pelo chauffeur que  carregava uma tela pintada por ela, e orgulhosa me mostrou dizendo que ela ja sabia pintar e que so seguia meus cursos para aprender mais.
.Fiquei de boca aberta!. A dizquepintura era algo incrivel de ruim....nao sei o que era, mas nao era pintura..Me calmei e disse ao chauffeur por favor leve embora esta "coisa" que nao tem nada que fazer aqui.

Este foi o segundo escandalo. A mulher ( que bom) nao apareceu mais, mas obvio se queixou com o marido que obvio se queixou com o diretor da Faculdade...

 Mas, ao fim do ano me expulsaram da Faculdade!. O Reitor homem  inteligente e que  ja me conhecia e  admirava meus quadros, deu uma boa gargalhada, e inaugurou um Instituto de Investigacao e Criacao Artistica. Eu era aunica ali..por algum tempo.  Pintava a
vontade na minha casa, feliz de nao ser  mais esta coisa que se chama professor!
ah, mas qdo o ano proximo reabriram as aulas e os meus alunos que tinham comencado a entender o que e ser "pessoas", vieram todos a minha casa, dizendo que se eu nao voltasse eles iam fazer greve e mandar ate o Reitor embora!! Calmei eles contando-lhes o que o Reitor fez,lhes agradeci sua solidariedade e amizade e lhes disse que continuassem indo a Faculdade, para aprender algo de
tecnica: litografia, grabado,serigrafia etc. mas que  nao prestassem atencao as palavras dos professores.  Depois se tivessem alguma duvida poderiam vir aqui e falamos. Foram embora entre beijos abracos e risadas! O dia seguinte um me trouxe abacates de seu sitio, outro uma bolsa de cafe recem tostado, ( era zona de cafetais) outros mais bananas e flores. Eu feliz.


Minha casa em poucos dias parecia sucursal da Universidade! Maravilha...quer dizer que alguma coisa eu semeei...anos depois vi
que, SIM. Uma das minhas  alunas ganhou um premio numa Bienal de Tapices, outro abriu a primeira loja de gravuras para
reproduzir o que fosse. Um virou otimo fotografo, outro ja comencou a participar em exposicoes colectivs de pintura e assim por
diante.
E eu uma vez mais aprendi o que era SOIDARIDADE.
Foi por esta razao que escrevi um livrinho SI SABES VER  dedicado a eles!

lunedì 29 luglio 2013

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~


 impenetravel

 escuridao

do desconhecido

domenica 28 luglio 2013

0000000000000000000000000

a vida
gelou
 uma lagrima
se derreteu
docemente
e em silencio
escorregou
se escondeu
no coraçao

venerdì 26 luglio 2013

fim

 Improvisamente qualcuno molto caro chiama e dice a Domnique che sarebbe fantastico traslocarci a Israele perche lì potevamo stare sempre insieme tutti quanti ed io avrei avuto belle mostre! Non s'immaginava, neanche Dominique, che tutto sarebbe finito in una gran dellusione!-

 ADESSO PERO< E CON GRAN RAGIONE, DOMINIQUE E MOLTO FELICE IL PIMER NIPOTE: MICHAEL!

Non serve il libero arbitrio ( in questo caso per me), sto male e confusa, la testa non mi lascia dire NO! e sai perche sentiva che doveva dire NO? perche ero stata in Israele in 1994 con Dominique come turista. Bel paese, interesantissimo, ma all'andare via dico a Domnique, bello, si, ma mai potrei viverci!!! Destino,chi sa che cosa o chi, mi punisce. Sono praticamente caricata a Jerusalem. Ovvio che la testa non mi permette gridare un enorme NOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!
Traccia, orme infinite...tutta Roma, tutta Velletri.. ci sto.
Addio amici addio addio addio e baci e abbracci da non finire e non voglio parlare delle lacrime loro e mie...cascate...


 
 li sopra sopra
dove vivo adesso:(

Vita chiusa in Israele. ....
 

 Ultimo Capitolo .???

Ma siccome sono ostinata sto riempiendo anche qui la mia stanza  di quadri nuovi con altre colori e forme.

 

giovedì 25 luglio 2013

continuo...

Famiglia partita per Roma! vado a trovare il mio primo amoresogno, L'ITAL!A!!! Li raggiungo felice.


 Era il 1994. ma qualche eterna incoerenza del famigerato destino et voila che loro vanno via per la Cina dopo quattro anni.
 Scrivo Vade Retro, una catarsi...

 La fortuna fa che sono vicina a grandi amici, la famiglia Farina. Vicino a me anche altri grandi amici, Franco Grassetti,Angelo Tomassini, Milena, Marisa e Massimo, Astrid e Andrea, amici del mio fratello.
Passano gli anni le pareti si riempiono di quadri, di libri in italiano.


 Non mi rendo conto che poco a poco l'orribile depressione entra in gioco...fino a quel giorno che vado da Corrado e li dico, non so che mi passa, mi sento molto strana. Mi guarda e mi dice affettuosamente “Myra ma non ti rendi conto che stai male”? Infatti torno a casa e quasi svengo. Ho malgrado tutto la forza di chiamare a Milena e Andrea, vengono e mi portanno a Velletri

foto antica che vedo dalla mia finestra


Rimango a casa di Andrea e Astrid. Dottori. Medcine. Affetto.
 Conosco Laura. Amicizia fulminante. Per sempre. Mi affitta a prezzo basso un appartamento. Conosco tutta la famiglia Rosati. Splendide persone. Simona, rumena, mi ritorna la lingua materna.

Poco a poco conosco gli altri, e li amo a tutti!
Astid chiama Dominique- si era spaventata una giorno che stavo molto male - mia amata Dominique arriva a volo!


 E, meraviglia, affitta un appartamento vicino a me. Due passi. Sono felicissima!
 Però come lo so, "a tristeza nao tem fim, felicidade sim"... Cado e sto peggio di mai!! medicine fortissime, nulla da fare. Sto al letto con molti dolori, e i dottori, bah, non capiscono nulla..., meglio i stregoni del Brasile o chi sa da dove..

mercoledì 24 luglio 2013

continuacao ....


Ma prima devo parlare del Brasile, dove siamo arrivati dopo molte avventure sgradevoli...Rio de Janeiro.
 Qui al 4 piano per molti anni.Il mare davanti ai miei occhi.



Adolescenza. Divorando libri. Scoprendo l'amicizia- Maria Ceclia, Lycia, Sonia, Franco e tanti ancora.. che un giorno ho dovuto abbandonare...mio amato fratello, Lia, e i miei nipoti..il mare......Destino, chi lo sa, ma il Messico era mio prossimo paese. Rio, quanti libri sparsi fra amici e famiglia,tutto il Proust e altri che non voglio ricordare. Mi fa male.
 
Casa in Messico

Messico, che meraviglia di paese, che intelligente persona Miguel. sapeva tutto della cultura antica e tutto ciò che si poteva sapere di un paese, il suo. Ma senza chauvinismo, un onesto patriota, che non capiva il mio nonvolereaverepatria!!! Uguale a Pablo, gran amore...morto..

 Capitolo chiuso
.
Un'altra volta lasciare tutto, libri quadri amici.., Coco,Maria Dolores, Rosita, Luz, piu e piu...SI! Lacrime a dirotto..

martedì 23 luglio 2013

lunedì 22 luglio 2013

um gde amigo de poucos dias


Guatemala.Montanhas. Guerrilha.
um dia na casa de uma amiga no Mexico Df encontrei dois jovens, nao mais de uns 24 anos. olhei pr,a eles, oi, disse e me responderam Hola, de repente olhei para um deles e me deram escalafrios, me  arrepiei toda. Vi a morte na cara dele. Pressentimento?
  falamos de tudo e de nada.  Porem nao aguentei e perguntei baixinho baixinho a minha amga ( sabia que ela era "correio" de Gaspar "nom de querre",de um nosso amigo. Gaspar.
 Gaspar era Presidente de la Unidad Revolucionaria Nacional Guatemalteca (URNG) e filho do escritor Miguel Angel Asturias.Nos ajudavamos como podiamos .Poco, infelizmente. A URNG era um grupo rebelde activo en  1980s. Obvio ningem sabia de nos duas.

 Confirmado que o Diego ( pseudonimo) era companheiro de luta do Gaspar..


 
Entao como si de nada eu disse  bem eu tenho que voltar a Xalapa, voces querem vir comigo? Diego respondeu logo,logo, si voy contigo.'Ficou alguns dias comigo. Falamos ,rimos, passeamos .Ficamos amigos sem falar do que nao deviamos. Nos sentiamos irmaos, mesmos sentimentos mas fazendo o possivel para o esconder!
 Um dia ao acordar, vi que ele ja nao estava. Chamei busquei, nada.Tive medo pqe sabia que ele estava sendo buscado!
Mais tarde na mesa da sala encontrei um coracao desenhado bem grande e dentro escrito um enorme GRACIAS!

Soube que eqto no Mexico nada lhe tinha acontecido, mas voltou a sua terra para continuar a  lutar.Homem sem medo.
eu e que fiquei agradecida a ele porque aprendi a nao ter medo qdo se luta pela justicia dos que a necessitam.

Tempo depois soube  que o que  tinha visto, qdo o conheci, aconteceu!  Morreu lutando para melhorar a vida dos indigenas de seu pais!

domenica 21 luglio 2013

la chamarra azul ---escrito algum tempo atras mas sempre valido!

la chamarra azul



Hoy por la maňana tiré una chamarra de mezclilla a la basura. Es una chamarra azul. Era azul, azul, cuando él me la regalò. Perdiò un poco de su azul como también sus ojos perdieron poco a poco el brillo tan azul cuando me miraba. La chamarra està aqui la veo. Lo veo. No sueňo, no. La veo sobre sus espaldas de marinero. Era suya por muchos aňos. Siglos. Al regalarmela la transformé para mi. Ahora està aqui hecha pedazos de tanto usarla desde el dia que me la diò. Està casi un trapo. No me la quitaba. Solo me faltaba dormir con ella. Era como una segunda piel. La amo.La adoro. Vestigios suyos. El, a quien tanto amé. La iba a tirar a la basura hace unos minutos. No queria màs recuerdos, antiguidades,casi. Detesto recordar, pero… Bien, si,la eché, para después volver a recojerla. Està en mi taller. Viendome. Viendola. Y viendolo, a él. Nos queremos. Nos hablamos. De toda su vida pasada con esta chamarra viajando por mares y tierras.

Es muy extraňo, conocia todos los paises, menos Rumania! Paìs donde nascì. Esta chamarra estuvo en su vida, despuès en la mia, sin él. Hay un numero en rojo,211, bordado sobre la chamarra, abajo del bolsillo. Era su numero en el navioescuela. Siglos. Si. El tenia 13 aňos mas que yo. Bella esta chamarra, hecha pedazos, la habìamos usada los dos. Los tres. Y aunque esté vieja -igual que yo - muchas veces andamos, aùn , juntas por las calles. Si y con mucho orgullo, casi felicidad. Asì és. Tantas cosas podrìa contar mi chamarra azul. Juntando los aňos, serìan cuàntos? No sé mas contar. No quiero saber. No me importa. Estamos vivos los tres, él, yo y la chamarra. La mezclilla dura una eternidad.

sabato 20 luglio 2013

Amitie, toujours...

A minha amizade com Marie Louise Ferrari comencou com um cafezinho e uma gaffe minha.
Marie louise era todo um personagem, nao somente naquela cidadezinha.Fez parte da Resistencia francesa na segunda guerra mundial.
Em Xalapa era conhecida e admirada por su apoio as Artes.
 Xalapa era considerada cidade de grande cultura. A Universidade Veracruzana, segunda melhor do Mexico. Uma Orquestra Sinfonica melhor a que a do DF. Un Museu de Antropologia conhecido no mundo inteiro pela sua fabulosa colecao de Arte Antigo Mexicano.
Ela vivia na casa mais bela de Xalapa de 1600 e algo mais. Estava catalogada Patrimonio Nacional. Um jardim que era um paraiso.
Marie Louise acostumava convidar as pessoas que algo tinham que ver com arte, escritores, pintores, musicos, etc. quando ali chegavam. Entao como  eu ja era conhecida noDF, me convidou. Nos encontramos. As duas felizes de poder falar frances! Tinha alem do mais uma biblioteca que nao acabava mais. Uma maravilha.

Bem como disse, me ofereceu um cafezinho e  perguntou si com azucar ou nao. Respondi que somente colocava azucar quando o cafe era ruim. Apenas provei um pouco do cafe e pedi  azucar, ah! disse ela, entao meu cafe e ruim? lapsus meu...e respondi  mto sem geito que sim...Ela riu e disse que iriamos ser muito amigas. J,adore la franchise! e riu.

Esta amizade durou mais de vinte anos. Ela me ofereceu, insistindo viver numa casa de sua propriedade bem perto da sua. Nunca quiz que eu pagasse nenhum aluguel. Preferia de vez em quando uma obra minha. Obvio, agora o sobrinho - tambem amigo meu Jean Luc - herdou uma  grande  colecao de Landaus...

 Um dia assim de repente adoeceu e faleceu rapidamente para a enorme tristza de todos que a amavamos.

Eu perdi uma irma, Jean Luc , uma verdadeira mae . Imensa  tristeza .
 Marie Louise esta agora somente no meu coracao e saudades...
A generosidade, a amizade e a alegria dela, sao para mim impossiveis de esquecer

venerdì 19 luglio 2013

Niagara

um dia entrando  em casa em San Nicola,  onde havia pedras grandes e irregulares antes de entrar na minha porta caio como se fosse um selo bem colado sobre as pedras e nao podia me levantar...felizmente a  porta do jardim da  Flavia estava aberta e que acontece? incrivel, vem a Niagara uma beleza, era o cachorro amigo meu, se senta perto de mim, e com a sua  cabeca debaixo de meu braco, apoia com forca para cima e assim consegui me levantar!

Me segue pelas escadas ate chegar ao meu quarto , sempre perto de mim como se estivesse pronto a me ajudar outra vez, se precisasse!!!!
Ate os animais e talvez mais que as pessoas fazem boas acoes. Ajudam!

pena que ja nem eu estou la, e que ela, Niagara morreu.

giovedì 18 luglio 2013

meu amigo o sapateiro


Frente a minha casa na rua Alfaro, em Xalapa, numa casinha que era somente um buraco,vivia e trabalhava um sapateiro, velho, velho mas ainda remendava sapatos, poucos.
De tanto passar por perto comencei a dizer- lhe oi, porem nada, nao repondia. Para conquistar-lo lhe trouxe um dia cigarros Del Prado,fumo forte como ele.
.
.Me olhou e me deu um vago sorriso.Tinha me chamado atencao uns velhos jornais na parede desdentada como ele. E queria saber de que se tratava, era algo sobre a Revolucao! Acho.
.Continuei a dizer-lhe  todos os dias, oi, ate que um dia me fez sinal de sentar-me num banqunho onde colocava os sapatos para concertar.
 Feliz, me sentei.oi, disse, oi, repondeu com dificuldade, ja nao estava acostumado a falar...perguntei pelos jornais, num vago sorriso  murmurou  muito devagar que estes jornais eram sua vida.
Todos os dias me sentava ali, e pouco a pouco me contou coisas daquela epoca que acho pouca gente sabia,so os velhos, muito velhos como ele.
.Nunca me disse seu nome. Nunca perguntou o meu.Eu era vizinha de cabelos brancos e ele o sapateiro.
 Ficamos amigos.Nunca soube que e qdo comia, e nao queria ofender-lo levando-lhe algo para que se alimentasse. Era mto magro..
 Um dia levei-lhe umas sandalhas para arrumar.Nao vou cobrar nada, voce e minha miga, me disse.. O dia seguinte lhe trouxe uma grande caixa de cigarros Del Prado, obvio. Tambem ele era meu amigo!
Logo depois tive que ir por uns dias ao DF.

A primeira coisa que fiz ao voltar foi ver como estava meu amigo o sapateiro.
Triste surpresa. Tinha morrido!
Mas antes ainda conseguiu dar a uma outra vizinha, minhas sandalhas e disse a ela de dar eles a vizinha de cabelo branco, e de dizer-lhe que foi a unica alegria de seus muitos anos ali.
Nunca pude agradecer-lhe a sua grande sabedoria e amizade.
Jamais o esqueco..

mercoledì 17 luglio 2013

uma laranja

 
estavamos no trem caminho a Portugal. Nao havia comido acho que 24 horas, esta morrendo de fome, o trem parou em San Sebastian,! mas nao nos deixavam baixar, olhei pela janela e vi um homem com uma bandeja vendendo laranjas! ai meu deus, que vontade...acho que ele me viu e entendeu, de repente me jogou uma laranja e felizmente a pude pegar! o trem ja estava comencndo a andar, jamais esquecerei desta pessoa.. e nem da melhor laranja da minha vida!

lunedì 15 luglio 2013

domenica 14 luglio 2013

2008 - Velletri

Dipingo come respiro.
Arte è libertà di dire
di fare con onestà

sabato 13 luglio 2013

muitas vezes a vida e atroz...


pourquoi la vie est-elle souvent 
si atroce? 
 
 
parce que c,est comme cela, voila tout.

venerdì 12 luglio 2013

vivo de noite...


 Conto as horas para ir
deitar. Dormindo, vivo. Sim, vivo nos meus
sonhos. Nao sao sonhos, é realidade, passado no
presente, futuro previsivel.

 
.Nao, me enganei, imprevisivel!!

Acordada, nao vivo, sou um robot bastante oxidado,
todo esculhambado.
Mas quando durmo sem dormir, que beleza, passeio
com minhas amigas, amigos, rio, falo, vejo,
escuto, discuto. Enfim estou viva. Continuo uma
vida que deixei depressa demais, sem realmente
ter necessidade.

Esta noite, por exemplo, vivi uma coisa muito
linda: estava naquele Museu de Arte
Contemporanea, um de verdade, em Xalapa, - que
sempre desejei que tivesse - e olhando para as
obras, vi que o meu "naoensinamentodaarte- deu um
resultado formidavel: obras incriveis, esculturas
que falam, pinturas que dançam, objetos que voam,
e tudo era uma homenagem à Landau! eram meus
"dizquealunos" a quem somente ensinei para nao ligar o
que dizem os professores, de nao ler livros que
ensinam o que é cor, e outras bobagens que nao
servem de nada, se nao tiverem as cores e o resto
dentro deles.

Liberdade e sensibilidade, sem
nenhuma regra besta, e sem medo de errar. Errar é
preciso. Depois encontra o certo. Importante é ir
para frente, pintando creando gritando :
liberdade!

Gostaria de passar meus dias como as minhas
noites: vivendo...

mercoledì 10 luglio 2013

:(

carregada aqui
 por un destino
incoherente cruel
agora
um zero a esquerda!

filha e bis neto!


 

martedì 9 luglio 2013

ultimi anni 49 - Ipanema



ho sfiorato
tante volte
l'imprudenza
e
per quei anni
lontani
addirittura
l'impudenza!


faccio retromarcia
nella mia memoria
ricordo
il giorno
che ho dovuto
scegliere
fra ridere
a crepapelle
o avere
il pianto in gola
ero andata
in spiaggia
col bikini
la prima a farlo
orrore
una donna
quasi nuda
sulla spiaggia
a Rio de Janeiro
comincio
a sentire
occhi stupiti
e stupidi
insieme a un
strano silenzio
intorno a me
sono rimasta sola
spariti amici
e tutti quanti
la vergogna
della famiglia
stacca

sabato 6 luglio 2013

SHHHHHHHHHHHHHHHHH........
un sussulto
dolore
rimango stordita
senza fiato
tacete
per piacere
le ore sono morte
 
 

venerdì 5 luglio 2013

nao tenho foto com cigarro:)



-- il tempo stringe
tiro a campare con la sigaretta

abisso sentimentale

pare
che lo spiraglio
degli anni
se ne vada in fumo
uguale al trasparente nebbioso azzuro chiaro
che esce ad ogni mio sospiro

se ne va
squallido
sordo muto
cosi brutto
assurdo

la felicita di tempo fa
non sapevo
di averla
quando la vivevo..


assassinata
dal stesso tempo che stringe
ora fumo
e spero
che il tempo
si stringa
in fretta


-- il tempo stringe
tiro a campare con la sigaretta

abisso sentimentale

pare
che lo spiraglio
degli anni
se ne vada in fumo
uguale al trasparente nebbioso azzuro chiaro
che esce ad ogni mio sospiro

se ne va
squallido
sordo muto
cosi brutto
assurdo

la felicita di tempo fa
non sapevo
di averla
quando la vivevo..


assassinata
dal stesso tempo che stringe
ora fumo
e spero
che il tempo
si stringa
in fretta

giovedì 4 luglio 2013

per miei amici del paese piu bello al mondo, Italia!.


arrivato l''addio

prima o poi
succede
sempre
ancora un bacio
un altro
un ti voglio bene
anch'io
tanto
no, io più di te
vi amo dico
dico ingoiando
lacrime
non si fanno vedere
esplodano dentro

passera ancora
chissà
quanto tempo
a reprimere
lacrime
gridi dolore
di tanta nostalgia

mercoledì 3 luglio 2013

saudades de meu irmao


 
ah! deus
adeus



os dois
irmaos
destinados
à separaçao
amigos
impulsivos
agressivos
cheios daquele carinho
escondido
e
às cegas
sem prever sem querer
levados como castigados

- ainda nao sabiam -

por aquele destino
desenhado
pelo mesmo destino
separados
sempre unidos
por um diferente
e
igual destino
repressivo depressivo
com tudo e des-unidos
distancia paises vidas
diferentes
iguais um ao outro
mesmas saudades
sentimentos sensaçoes

siameses?
quasi

aos dois
nunca adeus.

martedì 2 luglio 2013

faco e des-faco;;


hago
deshago
no consigo
seguir una linea final
no quiero un final de vida
con una sola linea
solitaria
 
por mas que hago y no deshago
que sigo y no persigo
nada consigo
se estan estechando las lineas
se estan estrechando las lineas de mi destino
se estan limitando a lo nada
las lineas que hago estan limtando mis orillas
 en las lineas que hago descubro fronteras
 y deshacen la vida que no hago
 que ya no deshago
 las lineas que me esperan
 son ya muy estrechas
y muy estrechas
 son ya los dias de las lineas
 de esta vida
que ya no rompe ninguna frontera