mercoledì 17 giugno 2009

autoritratto


pasticci
a non finire

prendo un coltello
cade a terra
voglio aprire
una bottiglia
cade e si spacca
raccolgo
i pezzi
mi taglio
le mani


un bicchiere
di plastica
mi scivola
fra le dita
cucino
un po'
di riso
si brucia

tipico
evviva
la vita

4 commenti:

ma grande folle de soeur ha detto...

um auto-retrato davvero! e o texto transporta tanta ironia existencial... :)

Dominique ha detto...

Dona Myra mesmo..:)

Luísa ha detto...

Para que se possa ouvir: ESA SENHORA É FANTÁSTICA!!!!
Beijinho terno!

Dulcineia (Lília) ha detto...

Myra,
Minha querida: em 1º lugar que estejas bem!
Em 2º: porque será que não consigo aceder o teu blog como dantes? os posts aparecem-me à esquerda e cortados...
E queria lê-~los, claro...
Beijinhos com muita ternura
Lília