domenica 21 giugno 2009

cordel - joias de cultura popular - textos explicativos tomados de Google

=ONTEM E HOJE a literatura de cordel tem sido o veículo natural da cultura popular no Brasil.

O vocábulo cordel derivou-se de corda,
na acepção de cordão ou barbante
dizem que é um estilo
literário equivalente
à farsa medieval, cheia de graças e equívocos.

"Farsas de cordel,
as que se expunham à venda nas ruas
ou debaixo das arcadas,
penduradas em cordéis".

Todavia, o conteúdo poético evoluiu
para temas culturais sérios,
de sagas históricas e ideais religiosos.
Esses impressos, chamados brochuras,
eram originalmente,
compostos nas tipografias
do interior nordestino, em preto e branco,
ilustrados pelo Processo artesanal da xilogravura.
Literatura de Cordel são estórias sobre casos
e personagens presentes no cotidiano dos habitantes
do Nordeste brasileiro.
Os livrinhos - feitos de apenas uma folha de papel,
dobrada de modo a formar oito páginas
- recebem o nome de Literatura de Cordel
por serem expostos pendurados em um fio de barbante,
para serem vendidos em feiras ou nas ruas.



Joao Borges
Nascido em Pernambuco, em 1935,
é patriarca de um clã de xilogravadores.
Diz que tudo que aprendeu deveu-se ao medo de cortar cana.
Estudou somente dez meses em escola.
Agricultor, pintor, carpinteiro, fabricante de brinquedos,



poeta, foi ser cordelista, ilustrar,
imprimir e vender seus próprios folhetos.












































Obteve reconhecimento nacional e internacional
e é hoje o mais conhecido xilogravador nordestino

5 commenti:

ma grande folle de soeur ha detto...

É fabuloso o génio auto-didacta!..Abraço

Eduardo P.L ha detto...

Eu conheço e gosto muito do trabalho dos artistas de cordel. Não só as xilos são ótimas, como as rimas dos textos!

A propósito do wesley, em 1970 fiz um retrato dele, que ficou muitos anos em frente à sua escrivaninha na casa de Santo Amaro! Foi postado no Varal logo que iniciei em 2006 e agora no novo blog LATIFÚNDIO VIRTUAL. Se quiser ver, me dará prazer sua visão crítica!

Menina do mar ha detto...

Olá Myra! Cheguei aqui através de outros blogs amigos e vim em boa hora, pois Adorei o seu cantinho, é de uma beleza e cultura extrema este espaço, obrigada pela partilha!
Um beijinho

Anonimo ha detto...

Passei o dia "cantando " eles :)

A.

Conceição Duarte ha detto...

Muito lindo o trabalho e gostei de saber de toda origem da palavra CORDEL! Vc é uma cultura só!
Ja te falei, sua sorte é estar bem longe daqui kkkkkkkkkkkkkkkkkk
bjókas

CON