lunedì 21 settembre 2009

do livro Eles, Eu, Outros - 1999 Iosif Landau - as 4 ultimas imagens sao de Google

Nasci na era
do bonde puxado a cavalo,
do lampião a gás,
dos bulevares arborizados,
em casa majestosa,





pela mão de parteira,
sob o olhar severo do rabino.






amamentado por robusta camponesa,
no meu sangue semita correm
campos de trigo,



pastos floridos,
florestas seculares,
picos nevados.

Renasci num país
de paisagens marinhas,
com palmeiras e sabiás,






à minha alma sombria,
seu feminino encanto
prometeu vida.




Abusei da paciência divina,
que seja vagaroso meu destino,
quero fluir
preguiçoso como o rio mar,
esquecer-me
dos picos nevados,
das duas existências.

Aqui repouso.

7 commenti:

Germano Xavier ha detto...

Homem de grandes história e repertórios.

Meu carinho, Myra.
Sigamos...

Mauro ha detto...

el pasage de dos epocas! increible tio gigi

Carmem Salazar ha detto...

uma vida bem vivida, Myra...

abração!

Anonimo ha detto...

obrigada a vcs...

Luísa ha detto...

Caminhos de vida...
...um orgulho sentido!

Beijinho terno, querida Myra

myra ha detto...

obrigada, Luisa, beijo enorme

Eduardo P.L ha detto...

Belo poema, verdadeira certidão de nascimento, ilustrado!