giovedì 22 aprile 2010

ì0ì0ì0ì0ì0ì0ì0ì0ì0ì0ì0ì0ì0ì0ì0ì


de criança sonhava ser Don Quichote, depois Jeanne
D'Arc,um poco mais tarde escapando da Rumania,
vendo coisas muito desagradaveis,
quis ser invisivel


anos e anos foram passando
pensei ter alcançado meu estado de "gloria"
meu verdadeiro destino:
divagar e vagar em vestes de fantasma é( era)
minha meta
nao pertencer a nenhum lado.
Ser e nao ser.Oh, alegria,jà nao ter papeleo
fronteiras passaportes actas de todo tipo e tamanhos!
todas estas coisas absurdas que as pessoas devem
ter para SER-

-se nao os tem,
nem vai
nem vem
nao estàs-

mas que fazer? sempre vence a burocracia.

Tenho que renovar meu passaporte amanha

13 commenti:

De cenizas ha detto...

Tú, pintas tu pasaporte,hablas el idioma de las formas, texturas y colores... y sientes con el mismo corazón que sienten las personas buenas que en este mundo hay.

besos

ma grande folle de soeur ha detto...

;)

Chica ha detto...

Muito lindo,Myra e o teu passaporte, renovado, vens ao Brasil? beijos,chica

TORO SALVAJE ha detto...

La burocracia no perdona ni a Dios.

Besos.

Memória de Elefante ha detto...

myra!
Também tantas e tantas vezes quis ser Invisível...
Ah! Como te compreendo!

Um beijo

Vivian ha detto...

...que bom seria se pudessemos
cruzar céus e mares assim
como fazem as aves em liberdade,
porque jamais são chamadas de
estranhos em mundo onde todos
somos um...

bj, minha linda!

paula barros ha detto...

Myra, tudo de bom com a renovação do passaporte.

Nos traz um belo texto, com tantos sentimentos, um giro da infância aos dias de hoje, e a luta entre o ir e vir e o ficar, entre o ser.

lindo.

beijo

Luísa ha detto...

Como a entendo!
Beijinho terno, querida Myra!

tossan ha detto...

Sia le arti e per iscritto sono impressionanti. Bacio

Ana Martins ha detto...

Boa noite Myra,
concordo sempre vence a burocracia.

Adorei este texto!

Beijinhos,
Ana Martins

marina ha detto...

con razón Mafalda puso de nombre Burocracia a su tortuga....

mejor crear nuestro pasaporte con Arte! :-))))))

abrazos!

Brancamar ha detto...

Muito interessante esta disertação!
Adorei.
É das coisas que mais me marca, o espartilho das horas a cumprir, das burocracias e de tudo o que limita o homem e lhe cria grades à volta da alma, mas temos que ter a arte de criar o equilíbrio entre tudo, não é?
Beijos
Branca

Anonimo ha detto...

obrigadisssssima a vcs todas e todos, beijos amigos,