sabato 1 maggio 2010

um pedaço de Vade Retro que tem que ver com meu irmao...

...Aqui quiero hacer un paréntesis : una escena que
siempre me viene a la memoria quando pienso en
aquellos dìas. Habìa regresado à casa,no edificio Biarritz,
na praia do Flamengo.





Alì estaban Gigi y Lia.




Tu,chiquitita, tenias un terrible dolor de oido.



Hacia dias y noches que yo no podia dormir. La
unica cosa que aliviaba tu dolor era estar en
brazos. Una noche, Gigi me dijo:”vai descansar eu
fico com Dominique"


Me lembrarei sempre com uma enorme ternura aquele
homem tão alinhado, alto, forte e tão meigo com
uma coisa tão pequeninhna, nos braços.
Você quase desaparecía rodeado pelo seu amor...


Chissà se è stato questo gesto di tanto amore di parte sua,
passare una notte in bianco
dovendo lavorare il giorno dopo,
che incosciamente,
non ti puoi ricordare,
eri troppo piccola,
chissà se è per questo
che hai un speciale affetto per lui...

Recuerdos inconscientes de tu infancia
mais qui nous lient profondément à un autre être humain.
Humain, et comment!

Um dos homens mais “ ser humano” que conheço!

En plus, hasard où pas,
cette nuit passée dans ses bras
et le lendemain ta douleur avait disparu!

11 commenti:

ma grande folle de soeur ha detto...

beau et pétri de mémoire tout ce que tu as écris Myra :) un bon we grosses bises et ne sois pas trop triste :)

bondearte ha detto...

Memorias,........................
Esta senhora,muitas vezes, gentil e doce e muitas vezes inóspita e inconveniente , sempre vem me visitar,eu penso que ela me acompanhará por toda a vida.
Eu faço parte dela(memoria) e ela(memoria) faz parte mim, um não vive sem o outro:))))))))
Beijos
Paulo
Buon fine settimana

Chica ha detto...

QUE MARAVILHA DE RECORDAÇÕES,MYRA!sEMPRE BRILHANTE!BEIJOS,BOM FERIADO!CHICA

João Menéres ha detto...

Primeiro, fiquei maravilhado com o Edifício Biarritz.
Depois, também fiquei enternecido com o GIGI.
Depois, fiquei muito sensível às dores de ouvido com que a pequenina Dominique se debatia.
E, por fim, uma pergunta: O teu irmão era velejador?
Parece-me um barco à vela da classe SHARPIE 12m2.
Não podes confirmar, pois não?
Ele era sócio do YCRJ (Yate Clube do Rio de Janeiro).

Muitos beijos, pois transmites no teu trabalho de hoje o pavor da Dominique.

Memória de Elefante ha detto...

myra!

Ele estendeu os braços e a envolveu num manto de ternura.
Que belas lembranças e é isto que mantém acesa a chama de um tempo dentro de nós amenizando a saudade!

Belas fotos e adorei compartir contigo!

Um beijo

TORO SALVAJE ha detto...

Bonitos recuerdos Myra.

Besos.

ADiniz ha detto...

Bom Dia !

Estou preparando uma festa surpresa
Pra nossa Amiga Maria Dias
Hj ela esta de aniversario
Vamos dar um super abraço
Amigos blogueiros.

Bjkas e te mais

paula barros ha detto...

Myra, muitas vezes penso que foi muito bom encontrá-lo, ouví-lo, me sentir abraçada por ele, alividada de algumas dores, mesmo de modo virtual.

Carinho imenso por ele.

E agora por você. abraço forte

RICARDO MIÑANA ha detto...

Los recuerdos son bellos, sobre todo cuando los has vivido felizmente, un placer pasar por tu casa.
feliz semana.

De cenizas ha detto...

Esos recuerdos hacen seguir vivo... y el dolor se convierte en signo de vida.



besos

Luísa ha detto...

Talvez as palavras se esgotem quando se trata falar de "amor"! Amor de irmã, amor de tio, amor de uma vida de companheirismo, com provas permanentes de dedicação. Algum dia alguém não perceberá o tamanho da saudade quando se fala de laços de amor?
Myra,
todos os dias são dias de memória, de lembranças, de saudades!
Se Gigi foi tão amigo, tãode dedicado, tão presente, só poderá sentir saudades.
Beijinho terno!