giovedì 3 giugno 2010

( : = ? = : )



se echò a la vida
como se echaba
corriendo
a la calle
después de escuela
riendo feliz
comiendo una
buona merenda
hecha por su madre

se diò cuenta
demasiado tarde



que cualquier
cosa
no andaba
como deseaba

si
era aquella merenda
que le faltaba

11 commenti:

Luísa ha detto...

E, por baixo do frio,encontrou o que procurava...para poder aquecer a sua alma!

Belo post, querida Myra! Está num registo diferente!!!Mas, igualmente belo!

jugioli ha detto...

Achar esse alimento, um grande exercício de vida.

bjs grandes

TORO SALVAJE ha detto...

Y probablemente también la madre.

Besos.

Chica ha detto...

Emocioante e lindo,Myra! Só tarde se deu conta!Pena!beijos,tudo de bom,chica

Vivian ha detto...

...como seres insatifeitos
sempre nos falta algo,
mas a fome do desconhecido,
esta nos faz crescer!

bj, minha querida linda!

Meu tudo e/ou nada ha detto...

minha querida, vou confessar-lhe que quando postei o poema (que foi um dos meus primeiros) lembrei de você. foi em respeito a seu carinho. foi pra dar um "sinal de fumaça". dizer que ainda estou aqui. =]
muitos beijos.

marina ha detto...

y , aun sin merienda, se lanzó a devorar y a exprimir el jugo de la vida :-)

abrazo nocturno y dulce

Kovacs ha detto...

Muito lindo!

Ana Martins ha detto...

Muito intenso Myra, lindo!

Beijinhos,
Ana Martins

Brancamar ha detto...

Tão ternurento este texto Myra e a imagem é maravilhosa.

Tua sensibilidade é muito grande.

De facto, seja qual fôr a idade toda a nossa vida sentiremos falta dessa merenda da nossa mãe.

Beijinhos
Branca

myra ha detto...

meus querios amigos, obrigada, voces ja nao sao, virtuais, sao reais, beijos