martedì 22 marzo 2011

O muro separador...


tem que acabar com
todos os muros
ja nao separar mas unir

9 commenti:

Luísa ha detto...

Entre nós não há muros...quando muito haverá redes que não permitem a comunicação clara...
Estes muros cálidos, mas cinzentos e frios, são muros a demolir, sim!
Beijinhos mil!

Kovacs ha detto...

Sensacional esta série de trabalhos inspirada por Jerusalem, estou gostando muito. Esta imagem consegue unir duas representações: as marcas das chicotadas e o muro!

João Menéres ha detto...

Mas, por vezes, há muros que funcionam como vacinas...
De resto, obviamente, queestou de acordo contigo :
> ...não separar, mas unir <.

Emblemático e belo desenho, MYRA !

Um beijo.

Benno ha detto...

cabe encarar um muro como a união de dois terrenos vizinho... já pensou que lindo um mundo em que as propriedades e paises fossem separadas por elos ao invés de muros.

ma grande folle de soeur ha detto...

um manifesto universal tão forte como qualquer murro :) adoro esta série

Benno ha detto...

Querida Myra. Não tenho futuro como poeta... rs... tarde demais para isso. Sou engenheiro (leia depois meu perfil)há quase 30 anos. Neste meio tempo comecei a amar poesia e gosto de arriscar coisas novas, mas não pretendo ser profissional, mas amador mesmo porque suponho que a arte seja para ser amada e ser amado por ela e apenas este é meu prazer vontade :) Fui fequentador do blog do seu irmão e ele do meu há anos, foi uma perda grande sua partida para todos nós amantes de suas letras. Você chegou a ir no meu blog uma ou outra vez não sei se ainda lembra. Vi que fez uma homenagem certamente bela mas em italiano que pouco entendo. Je prefer le français, seulement un peu (l´anglais beaucoup bien).

Paula Barros ha detto...

E o ser humano é mestre em fazer muros, criar muros, inventar muros..muro que separa, que segrega, que humilha, que mata...

Concordo com você, vamos unir.

beijo

BRANCAMAR ha detto...

Querida Myra, desde o primeiro desenho nesta série de Jerusalém que me lembrei do muro, embora no primeiro desenho os tons sejam lindos e tenham um verde esperança ténue, aquele que está antes do post de Iosif, não falei disso, mas em silêncio foi como se visse uma pedra enorme representando o muro da separação, não sei se era esas a intenção, mas por outro lado o tom das tintas atraiu-me.

Estes últimos dois são também muito representativos, nos próprios tons do muro, penso, perfeitos e um belo hino de protesto.

Beijinhos carinhosos.
Branca

Ilaine ha detto...

Muros são tristes histórias, precisamos derrubá-los. Venho aqui, de perto ou de longe, para ler tua poesia e... que maravilhoso - nenhum muro poderá nos separar. Impressionantes pinturas, Myra. Adorei, Beijo