sabato 20 luglio 2013

Amitie, toujours...

A minha amizade com Marie Louise Ferrari comencou com um cafezinho e uma gaffe minha.
Marie louise era todo um personagem, nao somente naquela cidadezinha.Fez parte da Resistencia francesa na segunda guerra mundial.
Em Xalapa era conhecida e admirada por su apoio as Artes.
 Xalapa era considerada cidade de grande cultura. A Universidade Veracruzana, segunda melhor do Mexico. Uma Orquestra Sinfonica melhor a que a do DF. Un Museu de Antropologia conhecido no mundo inteiro pela sua fabulosa colecao de Arte Antigo Mexicano.
Ela vivia na casa mais bela de Xalapa de 1600 e algo mais. Estava catalogada Patrimonio Nacional. Um jardim que era um paraiso.
Marie Louise acostumava convidar as pessoas que algo tinham que ver com arte, escritores, pintores, musicos, etc. quando ali chegavam. Entao como  eu ja era conhecida noDF, me convidou. Nos encontramos. As duas felizes de poder falar frances! Tinha alem do mais uma biblioteca que nao acabava mais. Uma maravilha.

Bem como disse, me ofereceu um cafezinho e  perguntou si com azucar ou nao. Respondi que somente colocava azucar quando o cafe era ruim. Apenas provei um pouco do cafe e pedi  azucar, ah! disse ela, entao meu cafe e ruim? lapsus meu...e respondi  mto sem geito que sim...Ela riu e disse que iriamos ser muito amigas. J,adore la franchise! e riu.

Esta amizade durou mais de vinte anos. Ela me ofereceu, insistindo viver numa casa de sua propriedade bem perto da sua. Nunca quiz que eu pagasse nenhum aluguel. Preferia de vez em quando uma obra minha. Obvio, agora o sobrinho - tambem amigo meu Jean Luc - herdou uma  grande  colecao de Landaus...

 Um dia assim de repente adoeceu e faleceu rapidamente para a enorme tristza de todos que a amavamos.

Eu perdi uma irma, Jean Luc , uma verdadeira mae . Imensa  tristeza .
 Marie Louise esta agora somente no meu coracao e saudades...
A generosidade, a amizade e a alegria dela, sao para mim impossiveis de esquecer

10 commenti:

byTONHO ha detto...



Lindas histórias, adMYRAvel Sra Landau...

Não sabia desta sua faceta!

Quando reunis em um livro?

be:)os!

Branca ha detto...

Olá minha querida amiga,

O Tonho disse o mesmo que eu pensei sugerir no último comentário e acabei por não dizer. Todos estes escritos davam um belo livro de memórias. Adorei mais esta passagem da tua vida e com tudo o que nos transmites também aprendemos muito sobre as partilhas da vida e a amizade.

Muitos beijos.

expressodalinha ha detto...

Agora sim, isto está a ficar verdadeiramente uma biografia. Já há muito devia ter começado. Por favor não pare. Bj.

Isabel ha detto...

Gostei da sua história.
É bonito ver uma amizade assim.
Um beijinho e continuação de bom sábado!

TORO SALVAJE ha detto...

Sigue viviendo en ti.

:)

Besos.

Li Ferreira Nhan ha detto...

Assino embaixo aos primeiros comentários Myra! Estas suas memórias merecem um livro! Por favor não pare!
Beijos querida!

eder ribeiro ha detto...

Myra, é gratificante ver sua história sendo contada. Continue. Bjos.

João Menéres ha detto...

Minha querida MYRA :
Ainda me faltam ler os teus posts de ontem e de anteontem. Mas, este, embora já seja Domingo, não deixei que passasse sem te deixar uma palavra.
Não uma, mas duas ou três...
Um amigo pintor, infelizmente já falecido há uns anos, era um amante da Arte Antiga Mexicana e visitou demoradamente esse museu !
Veio emocionado !

A SINCERIDADE e o CARACTER são fundamentais em pessoas de bem !

Claro que sou de opinião que esses episódios são essenciais numa tua biografia !
Ocupam parte importante e muito marcante da tua vida !

Domingo, logo que possa, LEREI os anteriores !

Um beijooooooooooooooooooooooooo

ana ha detto...

Myra,
Uma história bonita numa amizade igualmente bonita.
São estes carinhos que nos aliciam e dão gosto à vida.:)
Beijinhos. :))

Anonimo ha detto...

Querida amiga,

Tudo aquilo que as pessoas pensam já eu tinha pensado anteriormente, sempre fui assim, uma prépensadora, criar é que nunca criei nada, mas para pensar cá estou eu, nem que seja neste disparate filosófico que é a minha vida inteira, desde o tempo em que andei com os pretinhos ao colo, até sempre...

Deixo-te um doce e calórico beijo minha querida amiga, desta que nunca se lembra de ti, pois nunca te esquece.

Branca