sabato 11 luglio 2015

Le profond de la nuit
Le désordre de la mer
L’obscurité du silence

Aujourd’hui
L’ absence de stupeur
Dévore en sourdine

Tout.

L’angoisse est la morsure  de nos jours.




2 commenti:

redonda ha detto...

Também gostei das palavras e do quadro (mais das que se seguem, fez-me lembrar o francês que aprendi na escola e de como gosto de ouvir declamar ou cantar em francês).

ana ha detto...

Gostei muitíssimo do poema.
Bjs. :))