domenica 21 maggio 2017

REPOUSO - Iosif Landau

nasci na era
do bonde puxado a cavalo
do lampiao a gas,
em casa majestuosa
pela mao da parteira
sob o olhar severo do rabino

amamentado por robusta camponesa
no meu sangue semita correm
campos de trigo
pastos floridos
florestas seculares
picos nevados

renasci num pais
de paisagens marinhas
com palmeiras e sabias
seu feminino encanto
prometeu vida

abusei da paciencia divina
que seja vagaroso meu destino
quero fluir
preguicoso como o rio mar
esquecer - me
dos picos nevados
das duas existencias

aqui repouso


6 commenti:

✿ chica ha detto...

Gostei de ler mais essa! bjs, linda semana! chica ( Não estranhe a minha ausência por uns dias... Estarei fora!Se der, apareço) bjs, chica

myra ha detto...

voce e linda, obrigada, e aproveita!!!! beijinhos!

João Menéres ha detto...

Mas que beleza ( e qualidade ! ) deste poema do teu irmão Iosif !!!

Estou fascinado, sabes ?

Um beijo grande e amigo, além de grato.

myra ha detto...

ah meu querido Joao, que bom!!! sabe eu tinha pensado ja nao colocar mais seus poemas, mas ja que voce gosta mesmo! vou continuar!!!!!
beijos e grata estou EU!!!! voce nao pode nem imaginar quanta falta me faz meu irmao.....

Paula Barros ha detto...

Saudade, ao ler o poema do magnífico Landau.
Belíssimo, tem poucas palavras, muito da vida dele.
abraço carinhoso

(demorei a aparecer, desculpa. beijos)

myra ha detto...

que bom Paula, voce aqui....sim muitas muitassaudades...
beijos mil