domenica 31 maggio 2009

Lasar Segall - algo que tomei do Google







Nasce a 21 de julho, na comunidade judaica de Vilna, capital na época sob domínio da Rússia czarista. É o sexto dos oito filhos de Esther e Abel Segall.






Em Vilna, cursa a Academia de Desenho.
Viaja para Berlim, para continuar a formação artística
Freqüenta a Escola de Artes Aplicadas.
Ingressa na Imperial Academia Superior de Belas Artes de Berlim





No final do ano transfere-se para Dresden
onde freqüenta a Academia de Belas Artes




No fim do ano vem ao Brasil
Em março exposição individual num salão alugado à Rua São Bento, 85, São Paulo
Em junho exposição individual no Centro de Ciências Letras e Artes de Campinas


No final do ano regressa à Europa deixando várias obras em coleções brasileiras
Depois retorna a Vilna pela última vez encontrando-a destruída pela guerra

Grande exposição individual no Folkwang Museum em Hagen
Exposição individual na Galeria Schames de Frankfurt.
Muda-se para Berlim
Participa da Exposição Internacional de Arte de Düsseldorf
Em dezembro muda-se para o Brasil com sua primeira esposa Margarete
Decora com pinturas murais o
Pavilhão de Arte Moderna de Olívia Guedes Penteado em São Paulo
Expõe na Galeria Neumann-Nierendorf de Berlim
e na Galeria Neue Kunst Fides em Dresden
Naturaliza-se brasileiro



Exposição individual à Rua Barão de Itapetininga 50 São Paulo
Exposição individual no Palace Hotel Rio de Janeiro.
Volta à Europa residindo em Paris onde começa a esculpir



Participa da Primeira Exposição de Arte Moderna da SPAM São Paulo.
Realiza o projeto e a decoração do baile "Uma expedição às matas virgens de Spamolândia" São Paulo.

Participa da Exposição Internacional de Pinturas
no Carnegie Institute Pittsburgh

Dez obras suas são incluídas na Exposição de Arte Degenerada
organizada pelos nazistas em Munique para desqualificar a Arte Moderna.
Exposição individual de pinturas e gouaches na Galeria Renou et Colle- Paris
Realiza cenários para o balé Sonhos de uma Noite de Verão
encenado pela Companhia de Balé de Chinita Ullman no Teatro Municipal de São Paulo
Ruy Santos produz o filme "O artista e a paisagem" sobre a obra de Lasar Segall
Exposição retrospectiva no Museu Nacional de Belas Artes Rio de Janeiro
É publicado o álbum "Mangue" com textos de Jorge de Lima Mário de Andrade e Manuel Bandeira



Participa da Exposição de Arte Condenada pelo III Reich
na Galeria Askanazy Rio de Janeiro.








Exposição individual na Associated American Artists Galleries, Nova York






Exposição retrospectiva no Museu de Arte de São Paulo


Sala Especial na I Bienal do Museu de Arte Moderna de São Paulo




É publicado o livro Lasar Segall de Pietro Maria Bardi





Sala especial na III Bienal do Museu de Arte Moderna de São Paulo



O Museu Nacional de Arte Moderna de Paris inicia os preparativos para uma grande retrospectiva de Segall
que só se realizaria em 1959 após a morte do artista

4 commenti:

Dulcineia (Lília) ha detto...

Myra,
Apenas para brindar aos 38 anos!

Beijinhos do Arco-Íris!
Lília, Lisboa

Eduardo P.L ha detto...

Há coisas que gosto do Lasar, mas na sua maioria acho muito européias e tristes! Pudera!

myra ha detto...

para Eduardo, sim, vc. tem razao, mas acho que era uma epoca, e tudo que ele passou...myra

rosso ha detto...

Siempre me atrajo Segall y
el clima de su obra que tanto
dice sobre aquella dificil
pero interesante epoca de
la Europa (entre las dos guerras)