domenica 6 maggio 2012

mais um desenho de curvas

12 commenti:

✿ chica ha detto...

Lindas ,Myra, sempre bem posicionadas!beijos,lindo domingo!chica

Wania ha detto...

Myra, que liiindo!


Adorei a harmonia das cores tb!





Um dia iluminado pra ti, minha flrozinha! :)

Isabel ha detto...

E tem sido um conjunto muito bonito.Todos sem excepção!
Um beijinho

EDER RIBEIRO ha detto...

E elas, as curvas, não são repetitivas, cada uma tem o seu significado próprio. Bjos.

Anonimo ha detto...

Myra, gosto muito do ritmo circular; lembram as marcações dos bailados, das danças.
Hoje teu trabalho tem sonoridade!
Um beijo e bom fim de domingo.

Myra, entrei como anonima (mas me identifiquei no final) porque estou sem o meu computador;
estou usando outro que não é o meu. Portanto nem acesso meu endereço de email, meu blog...
Logo que tudo se normalizar volto normalmente.
Um beijo querida,
Li Ferreira Nhan

Luísa ha detto...

vou passear pelas linhas curvas aqui deixadas...
vou fazer uma magia de pessos para poder sorrir e deambular de saltos altos, tal menina que imita a mãe!
vou tocar o céu e mudar a cor das nuvens...passar os dedos pintados na tela do horizonte e fazer um novo traço do que vês...
Hoje vou passear pelas linhas da arte e adMYRAr quem ão longe pinta e alcança a minha vontade de voo pelo imaginário!
Hummmmmmmmmmm! hoje gostei especilamente!
Beijinho com votos de um feliz fim de dia da mãe!

Sandra ha detto...

Vim deixar meu abraço e carinho bem apertadinho para esta flor muito especial VOCÊ...

Hoje é domingo e estou passando para deixar o meu abraço e a minha alegria a você.
Que Deus te ilumine a semana que se aproxima.
Nossa amizade é mais ou menos assim...

Poema do amigo aprendiz
Quero ser o teu amigo. Nem demais e nem de menos.
Nem tão longe e nem tão perto.
Na medida mais precisa que eu puder.
Mas amar-te sem medida e ficar na tua vida,
Da maneira mais discreta que eu souber.
Sem tirar-te a liberdade, sem jamais te sufocar.
Sem forçar tua vontade.
Sem falar, quando for hora de calar.
E sem calar, quando for hora de falar.
Nem ausente, nem presente por demais.
Simplesmente, calmamente, ser-te paz.
É bonito ser amigo, mas confesso é tão difícil aprender!
E por isso eu te suplico paciência.
Vou encher este teu rosto de lembranças,
Dá-me tempo, de acertar nossas distâncias...
Pe. Zezinho SCJ.
Com muito Carinho,
Sandra

ana ha detto...

Gostei especialmente destas curvas pois são azuis com um tom pastel, são suaves e bailam, bailam.

Lindo Myra.
Boa noite!

Beijinho.:)

TORO SALVAJE ha detto...

Y el viento las agita...

Besos.

expressodalinha ha detto...

Porque de repente são curvas? Então desistiu das rectas? Ou será que a recta é uma curva infinita?

Paula Barros ha detto...

Gostei das cores, e dos traçados lembrando círculos.
beijo

Allan Robert P. J. ha detto...

Gostei.
:)