sabato 14 luglio 2012

segue ( 2 )



17 commenti:

Li Ferreira Nhan ha detto...

no texto ilegible
mi infierno tu infierno
Sólo caminar a través de las líneas
entre las palabras legibles
encontrar la salida
mi infierno
tu infierno
salteando las letras
hilar y tejer la línea
y empezar otra vez la gran obra.

Maravilhoso Myra!!!
Um beijo querida!

João Menéres ha detto...

Que posso eu dizer, MYRA, depois desta brilhante intervenção da querida Li ?

Fico-me em silêncio a apreciar este labirinto no qual não adivinho sequer a porta de entrada...


Um beijooooooooooooo

Anonimo ha detto...

no texto ilegible
mi infierno tu infierno
Sólo caminar a través de las líneas
entre las palabras legibles
encontrar la salida
mi infierno
tu infierno
salteando las letras
hilar y tejer la línea
y empezar otra vez la gran obra.

Maravilhoso Myra!!!
Um beijo querida!

Anonimo ha detto...

Que posso eu dizer, MYRA, depois desta brilhante intervenção da querida Li ?

Fico-me em silêncio a apreciar este labirinto no qual não adivinho sequer a porta de entrada...


Um beijooooooooooooo

ana ha detto...

Belíssimo! :)
Esta postagem supera a anterior. Tudo belíssimo. Sou apaixonada por labirintos na arte, nos jardins, e este com palavras ainda é mais interessante(íssimo).
Obrigada Myra!
Have a nice day. :))

Anonimo ha detto...
Questo commento è stato eliminato da un amministratore del blog.
EDER RIBEIRO ha detto...

e assim é construída a vida, por palavras inintelegíveis, por labirinto intransponíveis, porém, nós, pela nossa capacidade e sobrevivência, sabemos decifrar os enigmas e encontrar a saída. Bjos.

Isabel ha detto...

Adorei.
Gosto deste tipo de trabalhos.

(Tenho algumas tentativas.)

Um beijinho e bom sábado (espero que ainda com a sua filha...)

De cenizas ha detto...

Desesperada lucha de los trazos por ser palabras, por ser poesía.... de todas maneras, rompen el silencio.


besos

Lucrecia Borgia ha detto...

que belo hieróglifo chinês!...

um beijo

BRANCAMAR ha detto...

Querida Myra,

Cá estou presente na parte II do teu livrinho, embora só há pouco tenha chegado de tentar aos poucos esvaziar um labirinto que ficou para tràs.

Desde muito cedo aprendi que nada de material nos preenche, mas quando pensamos que aprendemos tudo ou quase tudo eis que afinal todo o pouco é ainda muito.

Também aqui aprendo na tua singeleza e na beleza espiritual das tuas obras.

Beijinhos, muitos.
Branca

BRANCAMAR ha detto...

Não sei se me fiz entender, quando disse que todo o pouco é ainda muito, refería-me à parte material, aquela que por mais que arrumemos ainda nos sobra e afinal concluimos que para se ser feliz é preciso tão pouco nesta passagem dos dias, porque não passa mesmo de uma passagem.

Dias felizes para ti minha querida.
Beijos
Branca

expressodalinha ha detto...

As palavras seguem as linhas nada silenciosas dos desenhos. Um bom começo.

TORO SALVAJE ha detto...

Domingo Myra!!!

Que bien verdad?

Besos.

Luísa ha detto...

O que tenho perdido pelo meu silêncio devido à falta de tempo!!!!
Beijinhos mil

Anonimo ha detto...

Querida Myra,

Cá estou presente na parte II do teu livrinho, embora só há pouco tenha chegado de tentar aos poucos esvaziar um labirinto que ficou para tràs.

Desde muito cedo aprendi que nada de material nos preenche, mas quando pensamos que aprendemos tudo ou quase tudo eis que afinal todo o pouco é ainda muito.

Também aqui aprendo na tua singeleza e na beleza espiritual das tuas obras.

Beijinhos, muitos.
Branca

Anonimo ha detto...

Não sei se me fiz entender, quando disse que todo o pouco é ainda muito, refería-me à parte material, aquela que por mais que arrumemos ainda nos sobra e afinal concluimos que para se ser feliz é preciso tão pouco nesta passagem dos dias, porque não passa mesmo de uma passagem.

Dias felizes para ti minha querida.
Beijos
Branca