sabato 27 maggio 2017

poema curto - Iosif Landau e outro que poderia ter sido meu !

Sou
minha alma se esconde
reminiscencias! 
meu destino
tristeza de nao sermos dois!
em torno aos meus sentidos
vacuos!

louco, nao enlouqueco
sou mas nunca fui
falhei!



Aqui\
aportei nessa terra
fugido de pesadelo/

Aqui sonhei - casei -
criei familia
fiz amizades:trasladei seu chao
naveguei seus rios
voei seus ceus
mergulhei nos seus mares

Cerro os olhos
procuro minhas raizes
em vao
tudo vago - esquivo -
judeu errante

Abro os olhos
na parede emoldurado
decreto da nova nacionalidade
no ceu escuro
o Cruzeiro do Sul


5 commenti:

João Menéres ha detto...

O imenso desgosto de IOSIF...

João Menéres ha detto...

IOSIF, olhando o caminho percorrido, deixa-nos um belo poema !
Pena ser tão cheio de mágoa...
Afinal, a mágoa de quem teve que deixar a sua Pátria.
A tua mesma mágoa, Myra...
Mas tu na América do Sul é que te revelaste como bem sucedida Pintora.

Um beijo, querida amiga.

✿ chica ha detto...

Triste e lindo,Myra! bjs praianos, chica e lindo domingo!

myra ha detto...

Joao querido a magoa sempre esta aqui...mas apesar dela meu irmao foi um grande trabalhador, e ser humano excepcional, e sim eu, nao posso me queixar...tanto Brasil como Mexico me conecem..e tenho amigos no mundo inteiro, reais e virtuais, como voce Joao que para mim e bem REAL!
beijossssss

myra ha detto...

chica, aproveitando praia? que otimo, e assim mesmo veio me ver! obrigada e mtos beijos